Da memória de um Cozido à Portuguesa

Quando falamos de Cozido à Portuguesa surge sempre uma memória feliz na cabeça de cada um. É a comida a mostrar o seu poder. E o mais engraçado, é que esta memória comum a todos, tem uma receita diferente para cada família.

A minha é na terra da minha avó, no Ribatejo. Em noites amenas e jantares numa cozinha à parte da casa com a família reunida. Com várias panelas a serem trazidas para a mesa: com as carnes, chouriços, farinheiras e morcelas, orelha e chispe de porco, carne de borrego, vaca e porco. A couve, branca e escura, o tomate, o nabo, a cenoura e a batata, tudo da horta da minha avó.

Em pequena os meus predilectos eram sempre os enchidos, à carne propriamente dita já torcia o nariz. E pela pouca vontade que tinha de comer, a minha avó fazia sempre a sopa do cozido para mim, com esparguete partido e tudo arranjadinho lá dentro.

É verdade, quando era pequena odiava comer, demorava horas a jantar, e só fazia refeições completas quando ia para a minha avó. Na altura se contassem a alguém que ia escrever sobre comida um dia, toda gente se teria rido.

Há uns tempos apetecia-me cozido, ou melhor, apetecia-me a sopa do cozido, como a minha avó fazia. Mas não me apetecia cozinhar alimentos que não gosto de comer só para ter um Cozido digno desse nome, e portanto decidi improvisar. Porquê cozinhar coisas que não gostamos?

E o mais engraçado é que sendo a ideia de Cozido diferente para todos, há uma grande oportunidade de juntar receitas.

Desafio-vos portanto a repetirem esta, mas com aqueles alimentos que vos fazem brilhar os olhos e claro, partilhem connosco!

Ingredientes para 4 pessoas:

  • 700gr de carne de borrego
  • 1 lata grande de grão
  • meia couve coração de boi cortada às tiras
  • 4 folhas de couve portuguesa
  • 1 nabo
  • 1 courgete
  • 1 farinheira
  • 1 morcela
  • 1 chouriço
  • 1L de água a ferver
  • salicórnia para substituir o sal
  • pimenta
  • azeite
  • hortelã para servir

Receita:

Corta-se a carne em pedaços pequenos, e com um fio de azeite frita-se um pouco num tacho grande.

Quando a carne estiver com um tom dourado por fora, acrescentam-se o chouriço, a farinheira e a morcela (inteiros), a courgete às rodelas grossas, o nabo aos quartos, o grão escorrido, e as couves cortadas.

Acrescenta-se a água (pode ser mais ou menos consoante gostem de comer o cozido mais como sopa, ou mais seco), a salicórnia picada e a pimenta, tapa-se e deixa-se cozer (cerca de 30 a 45min).

Sirvam com umas folhas de hortelã, e muita nostalgia!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s