Salada vermelha de cuscuz

Cuscuz, pimento, curcuma, açafrão-da-índia, curcuma, tomate

A curcuma ou açafrão-da-índia é uma raiz da família do gengibre, muitas vezes confundida com o açafrão tradicional (extraído dos estigmas das flores Crocus sativos) pelo seu tom amarelo torrado.

A sua utilização mais conhecida é no caril amarelo, mas tem uma grande aplicação na medicina oriental. A substância activa é a curcumina (que lhe confere a cor), porque tem uma forte acção anti-inflamatória e inibidora de radicais-livres, tendo já sido cientificamente validada para redução do colesterol, osteoartrite e pruridos.

Apesar da pouca evidência, há estudos das propriedades da curcumina em Alzheimer, cancro do fígado, cancro do esófago, cancro gastrointestinal, doenças do sistema imunitário e muitas outras, pelo que si só já dá indicação das vantagens que podem ter ao incluir a curcuma na vossa dieta!

Esta receita é muito fácil e podem utilizar tanto curcuma fresca (aconselho vivamente e dura semanas no frigorífico) como em pó.

Ingredientes para duas pessoas:

  • 1 chávena de chá de cuscuz integrais
  • 1 chávena de chá de água a ferver
  • 2 tomates chucha ou de rama aos cubos
  • 1/4 de pimento vermelho aos cubos
  • 1cm de raiz de curcuma
  • salsa
  • azeite
  • sal e pimenta

Receita:

Num prato fundo coloca-se os cuscuz, o sal, a pimenta e um fio de azeite. Adiciona-se a água a ferver e deixa-se descansar.

Depois da água ter sido toda absorvida podem-se acrescentar os restantes ingredientes: o tomate e o pimento aos cubos, e a curcuma ralada num ralador fino.

Mexe-se bem, e serve-se com um raminho de salsa.

Bibliografia

https://www.webmd.com/vitamins/ai/ingredientmono-662/turmeric

https://www.webmd.com/food-recipes/features/why-ls-turmeric-good-for-me

http://www.eurekaselect.com/118618/article

 

Quinotto de pato com laranja

Quinoto de Pato

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a quinoa não é um cereal mas sim uma semente da família do Amaranto e tradicional da região dos Andes (Peru, Chile, Equador, Bolívia).

É um alimento utilizado como se fosse um cereal, quer para fazer farinha, quer para utilizar como arroz e massas, e deve ser cozida com uma parte de quinoa para duas de água.

A nível nutricional é muito completa, em cada 100g de quinoa encontramos:

  • 16,5g Proteínas
  • 6,3g Lípidos, sendo mais de 50% de ácidos gordos
  • 69g Hidratos de Carbono
  • 13,6g a 16g Fibras
  • não contém glúten

Além da riqueza nutricional, outro facto interessante é a sua grande variabilidade genética, tornando-a resistente a pragas e sendo facilmente adaptável a diferentes climas diminuindo a necessidade de utilização de pesticidas e outros químicos.

A semente tem naturalmente uma substância tóxica para os insectos e outros predadores (saponina), tornando-a amarga e levemente tóxica para os humanos, pelo que deve ser lavada após a colheita e antes de ser cozinhada deve ser colocada de molho ou muito bem lavada com água corrente – esta substância é solúvel em água.

Nesta receita é cozinhada à semelhança de um risotto, em vez de água utilizei a água de cozer o pato, mas podem sempre substituir por água ou outro caldo. Utilizo também outros ingredientes típicos da cozinha tailandesa que podem omitir, como as folhas de lima-kaffir e lemongrass – da família da erva-príncipe.

Ingredientes para 4 pessoas:

  • Um quarto de pato do campo
  • 2 folhas de lima-kaffir
  • 1 talo de lemongrass
  • 1 copo de quinoa lavada
  • 1 cebola finamente picada
  • 1 alho-francês (parte branca)
  • 300g de cogumelos frescos, lâminados
  • 1 pimento vermelho aos cubos
  • 1 laranja aos cubos
  • azeite
  • sal e pimenta

Receita:

Coze-se o pato em água com sal e pimenta, as folhas de lima-kaffir sem o nervo central, e o talo de lemongrass esmagado. Depois de cozido (demora entre 30min a 1h dependendo do tamanho e da origem do pato), desfia-se o pato e reserva-se o caldo.

Num tacho baixo ou caçarola, adiciona-se o alho francês às rodelas e a cebola, com um fio de azeite e quando estiverem levemente refogados juntam-se os cogumelos e o pato.

Deixa-se cozinhar por uns minutos, e acrescenta-se a quinoa escorrida, frita-se um pouco, e começa-se a adicionar o caldo do pato aos poucos, até perfazer duas vezes a quantidade de quinoa. Tapa-se e deixa-se cozinhar por 12 a 15min.

Quando a quinoa estiver cozida junta-se o pimento, rectifica-se de sal e pimenta, retira-se do fogão e antes de servir junta-se a laranja aos cubos.

Espero que gostem!

http://www.fao.org/quinoa/en/

http://www.fao.org/quinoa-2013/what-is-quinoa/nutritional-value/pt/

https://www.webmd.com/food-recipes/features/quinoa-the-gluten-free-super-food#1