A realeza da escrita gastronómica ou como produzir um texto a partir de parágrafos aleatórios

papas na lingua, ze dos cornos, piano
Photo: OHQCT

Há realmente dons que não dão para acreditar.

Uma das excursões da patrulha Papas foi o almoço no famoso Zé dos Cornos. Éramos 5 aspirantes a críticos famintos e o nosso mentor sugeriu que todos comêssemos o piano grelhado com arroz de feijão. O TPC era um texto sobre a refeição.

Até aqui tudo bem.

As dificuldades surgiram quando soubemos que era um texto a 14 mãos e cada um tinha um parágrafo destinado!

Ora se todos tínhamos tido a mesma experiência, como não repetir? Como mencionar coisas sem saber se iriam ser contextualizadas no início? Pareceu-me uma tarefa, a mim cujas palavras não saem facilmente, megalómana.

Mas não há nada como o conhecimento, e não queria deixar de partilhar convosco o resultado que me deixou boquiaberta.

Uma salva de palmas para O Homem Que Comia Tudo que acertou na muche, e para a restante patrulha Papas pelas belas palavras.

Não deixem de ler esta preciosidade, e coloquem um lembrete no telemóvel para a próxima vez que vos apetecer um piano!

Um pianissimo no Zé dos Cornos – Por Ana ClementeInês MatiasInês GarciaLeila GatoMariana Barbosa e Rodrigo Mota. Edição: Ricardo Felner.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s