A realeza da escrita gastronómica ou como produzir um texto a partir de parágrafos aleatórios

papas na lingua, ze dos cornos, piano
Photo: OHQCT

Há realmente dons que não dão para acreditar.

Uma das excursões da patrulha Papas foi o almoço no famoso Zé dos Cornos. Éramos 5 aspirantes a críticos famintos e o nosso mentor sugeriu que todos comêssemos o piano grelhado com arroz de feijão. O TPC era um texto sobre a refeição.

Até aqui tudo bem.

As dificuldades surgiram quando soubemos que era um texto a 14 mãos e cada um tinha um parágrafo destinado!

Ora se todos tínhamos tido a mesma experiência, como não repetir? Como mencionar coisas sem saber se iriam ser contextualizadas no início? Pareceu-me uma tarefa, a mim cujas palavras não saem facilmente, megalómana.

Mas não há nada como o conhecimento, e não queria deixar de partilhar convosco o resultado que me deixou boquiaberta.

Uma salva de palmas para O Homem Que Comia Tudo que acertou na muche, e para a restante patrulha Papas pelas belas palavras.

Não deixem de ler esta preciosidade, e coloquem um lembrete no telemóvel para a próxima vez que vos apetecer um piano!

Um pianissimo no Zé dos Cornos – Por Ana ClementeInês MatiasInês GarciaLeila GatoMariana Barbosa e Rodrigo Mota. Edição: Ricardo Felner.

Enchiladas para grupos

burritos

Então onde vamos jantar hoje?

É sempre aquela pergunta que surge todos os sábados às 18h, quando somos uma dúzia e as finanças apertam. Escolhida a casa, vamos escolher o menu: tem de agradar a todos, ser de fácil ajuste para as dietas, dar para os miúdos, não sujar muito, de preferência um tacho ou dois no máximo, não demorar uma eternidade e ficar em conta!

Estes requisitos nem sempre são cumpridos, mas muitas vezes são! Neste caso, fizemos chilli e recheámos tortilhas para fazer uma espécie de enchiladas e acompanhámos com salada.

Pode-se retirar a carne antes de por o feijão se alguém não comer hidratos, e também pode-se não colocar a malagueta no caso dos miúdos. Se alguém não quiser as tortilhas, pode comer o chilli acompanhado de salada e arroz.

Utilizem um tacho bem grande de preferência, mas se não tiverem, podem dividir por dois médios. Se tiverem mais especiarias em casa podem fazer uma mistura no almofariz com: cominhos, sementes de funcho, sementes de oregãos, mostarda em grão, pimentão doce, pimentas e o sal.

Continue reading “Enchiladas para grupos”

Ljubomir (s)em Papas na Língua

ljubomir, papas na lingua, stanisic
Foto: OHQCT

“É a maior entrevista a Ljubomir Stanisic já alguma vez publicada.” Ricardo Dias Felner

E foi feita por nós, no âmbito do curso de escrita e cultura gastronómica Papas na Língua que para grande infelicidade nossa termina já amanhã.

Ljubomir Stanisic está preparado para tudo, dá ares de durão mas só fala de amor, no próximo ano não jantará com o filho, porque estará na cozinha do novo restaurante, que vai abrir no Bairro Alto. Conta-nos como é gerir um dos melhores restaurantes do mundo, e como foi sustentar a mãe e a irmã durante a guerra da Bósnia. Os empregados são da família, e só com eles faz a melhor cozinha do mundo.

Podem ler toda a entrevista no blog d’ O homem que comia tudo, mas preparem-se: a intensidade do chef sente-se através das palavras!

Visitem os blogs e instas da turminha:

Inês GarciaInês Matias, Leila Gato, Mariana Barbosa e Rodrigo Mota.

Quando a tua tiróide se vira contra ti

japao, kyoto foodstreet, hipotiroidismo
Foodstreet em Kyoto. Uma espetada enrolada em omelete.

A tiróide é uma glândula que se localiza na parte da frente do pescoço e as hormonas que produz controlam o metabolismo, ou seja, a forma como as células do nosso corpo utilizam a energia.

O funcionamento insuficiente desta glândula chama-se hipotiroidismo e caracteriza-se pela desaceleração do metabolismo, menor produção de energia, diminuição da temperatura corporal e alteração do ritmo cardíaco.

Descobri que tinha hipotiroidismo quando tinha 15 anos. Comecei a ter desmaios com alguma frequência, e desconfiou-se que podiam ser hipoglicemias, depois de quase desmaiar umas três ou quatro vezes após refeições, decidimos fazer análises.

Os níveis da TSH vieram muito altos, e assim fui encaminhada para a endocrinologista. Fiz uma série de outras análises e exames e fui diagnosticada.

Este tipo de hipotiroidismo designa-se por hipotiroidismo subclínico, e a reposição hormonal quando os valores da TSH não são extremamente altos não é consensual, sendo que a indicação de terapêutica depende dos sintomas do doente.

No meu caso comecei logo a medicação, cujos níveis fui ajustando, com alguma frequência nos primeiros anos e depois de forma mais espaçada.

Continue reading “Quando a tua tiróide se vira contra ti”

De morango

Chegou AQUELA altura do ano.

A sério, devia ser obrigatório ter pelo menos uma planta de morangos por casa em Portugal. É TÃOOO fácil de manter. Só precisam de um vaso furado, garantir que a terra está sempre húmida, e a partir de AGORA começa a dar morangos e só pára no início do Inverno.

Não fiquem com plantas de um ano para o outro, apesar de continuarem a dar folhas todo o ano e eventualmente flores, as plantas novas dão muito mais morangos do que as antigas.

Os morangos são uma fonte de compostos nutritivos como açúcares, vitaminas e minerais, mas também de compostos bioactivos (não essenciais à sobrevivência mas com influência na saúde) como flavonoides e ácidos fenólicos. Estes últimos têm um efeito protector em relação às doenças relacionadas com o stress oxidativo como o cancro, doenças cardiovasculares, diabetes tipo II, obesidade, doenças neurodegenerativas e inflamação.

Continue reading “De morango”

Miminhos de porco com “risotto” de abóbora e cogumelos

A carne de porco é uma carne pesada, com sabor muito característico e com um preço muito acessível. Sendo grande a probabilidade de não ser um ingrediente de alta qualidade, é utilizada com menos frequência, mas às vezes há peças que têm bom aspecto e acabamos por comprar.

Estes miminhos (na verdade não sei que parte do porco é) tinham um ar suculento, e como são fininhos é fácil descongelar à pressa a meio da semana, sendo uma boa opção para ter no congelador.

O arroz mais saudável é o integral, por ter um índice de glicemia mais baixo que o arroz branco, dá energia durante mais tempo (é um hidrato de longa absorção), não dando picos de glicemia. Assim ficamos saciados mais tempo, e a maior quantidade de fibra limita a absorção dos açúcares e também ajuda a regular o intestino, além de ter mais minerais, vitaminas e ácidos gordos que ajudam a regular o colesterol.

Na minha opinião é também mais saboroso, e o que aconselho para que cozinhe mais rápido é demolhar umas horas antes (tal como o feijão ou grão).

Tento sempre usar o mínimo de utensílios na cozinha, e por isso esta receita é toda feita numa só frigideira. Aconselho as de ferro da de Buyer, a principal vantagem é atingirem temperaturas muito mais altas, conduzirem melhor o calor, e não libertarem químicos com a utilização, como libertam as anti-aderentes quando se começam a degradar. Todas as receitas dão para fazer em todas as frigideiras, a única diferença é que se calhar a carne não fica tão selada, ou demora um pouco mais de tempo, mas fora isso, é evidente que podem utilizar qualquer frigideira!

Esta receita é um risotto falso, porque não leva queijo nem arroz de risotto, mas a textura fica parecida, e podem sempre por queijo no final!

Ingredientes:

Continue reading “Miminhos de porco com “risotto” de abóbora e cogumelos”

Tomateiros

img_1140

E já está na altura de semearem os vossos tomateiros!

Aproveitem a chuva que dá sempre jeito, e espalhem umas sementes nos vossos canteiros ou vasos. Prefiram o sítio mais solarengo que tiverem, mesmo que pareça que nada lá vai crescer, mas não se esqueçam de regar para a terra nunca secar.

Se optarem por recipientes/vasos mais pequenos (mínimo 30cm de diâmetro), escolham tomate cherry, que vai trepar pela parede e os tomates não fazem tanto peso.

Continue reading “Tomateiros”